Arinwa

Início Apresentação

documentação1

documentação1

ARINWA é uma rede informal de troca de informações sobre recuperação de bens, confiscação e branqueamento de dinheiro na África Ocidental. Cada Estado membro é representado por três pontos focais ou pontos de contacto nacionais das administrações encarregadas da Justiça, Segurança e Finanças.

A ARINWA, numa abordagem interministerial, visa aumentar a eficácia dos seus membros nos seus esforços para privar os criminosos dos seus lucros ilícitos.

Os pontos focais da ARINWA apoiam toda a fase de recuperação de bens, desde a investigação inicial e identificação dos bens, até ao congelamento e apreensão, gestão e finalmente confisco, incluindo qualquer partilha de informação sobre bens entre jurisdições.

Como a rede inclui países de língua francesa, portuguesa e inglesa, as línguas de trabalho da ARINWA são o francês, o espanhol e o inglês. Os pontos focais da ARINWA podem ser contactados directamente por telefone ou e-mail.

Até à data, a ARINWA tem 17 estados membros, incluindo os 15 países membros da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) e São Tomé e Príncipe. A República Islâmica da Mauritânia é um observador. A rede está também ligada a sete (07) outras redes regionais inter-agências de recuperação de bens (ARINs) em todo o mundo.

This website uses cookies and asks your personal data to enhance your browsing experience.